Buscar
  • thejourneyportugal

Testemunhos Livros

Atualizado: Jan 17

Alguns testemunhos sobre dois dos livros de Ana Teresa Silva: Amanhã é Outro Dia e O Homem que Nunca tinha Chorado



SOBRE AMANHÃ É OUTRO DIA


A leitura deste livro de Ana Teresa Silva foi uma maravilhosa viagem. Capítulo a capítulo crescia o interesse que me suscitava. Foram momentos de lazer, sem dúvida, de um enorme prazer de ler uma prosa muito bem elaborada, em que valores e vivências, sobretudo da principal personagem, Roberta Stone, se confundem com as minhas, criando uma empatia que torna difícil o aproximar do fim.

É uma escrita actual, muito preenchida com temas incontornáveis para quem vive conscientemente a era de mudança actual.

Teresa Barros


_________________________________________


Depois deste livro, nunca mais serei o mesmo. Profundamente transformador "Amanhã é outro dia" transporta-nos para lugares da nossa alma e da vida na sua essência mais pura, onde nunca pensámos andar. Enlaça-nos desde a primeira página e abraça-nos através de amores profundos e eternos. Impossível ficar insensível às estórias de vida das suas personagens e em cada diálogo e em cada frase encontramos momentos de elevada sensibilidade e transcendência. Este livro é único pela riqueza de ideias e diálogos que nos devolvem a nossa mais profunda humanidade.

Manuel Pelágio


_________________________________________

A Ana Teresa Silva tem o dom de “contar histórias”, e traduzir emoções, com uma fluência de linguagem que nos toca a Alma…

Por isso tem lugar nas prateleiras mais estimadas das minhas estantes, junto a autores como Hemingway e Saramago, e outros “mestres da literatura” que partilham o mesmo dom...

E, tal como aqueles a quem faz companhia, sei que a vou ler (e reler!), em vários momentos da minha vida, porque esses são sempre únicos, e momentos em que sinto o privilégio em ter o prazer de ler, e em poder “ir buscar o(a) Amigo(a) à estante para "dois dedos de conversa” …

Obrigada!… porque através destes livros nunca se pode estar só…

Isabel Bravo de Faria Cruz


_________________________________________


Este é um romance ao qual é impossível ficar indiferente. Fiquei a viver no Universo que este romance constrói durante vários dias. Os personagens são inspiradores e o mundo descrito é um mundo futurista cheio de esperança, onde o que faz mover o ser humano, é o desejo de melhorar o mundo e praticar o amor através da acção e das palavras. Maria Lusitano

Amanhã é outro dia é um livro cheio de luz, em que viajamos através das palavras prenhes de imagens belas, para um mundo sem tempo nem lugar, em que se atravessam várias histórias, vários personagens e várias escolhas de vida, até chegarmos no fim ao que é essencial: o amor, a fraternidade e a gratidão pela vida. O livro está impregnado de amor e, depois de o ler, sentimo-nos lavados por dentro. Adorei!

Rodrigo Miguel Figueiredo Crespo


_________________________________________

Absolutely amazing.

I´ve taken hundreds of frases, and even whole pages from here, to send to my friends.

A must read...

Sara Luisa Jardim

_________________________________________


Neste livro viajei de alma e o coração. Uma história interessante que nos leva dentro e fora de nós a realidades que também são nossas.

Uma escrita apaixonada e apaixonante, leve, humana, sensível, experiente.

Foi dos livros mais interessantes que li ultimamente

Cristina

_________________________________________


As duas personagens centrais deste romance, Roberta e Alicia, cada uma com direito a um estilo literário diferente neste romance, a primeira com um estilo mais reflexivo e a segunda com a sua história contada como num filme, são personagens que em determinada altura olham para a sua vida e querem mudar, apesar do sucesso profissional, porque a vida que levaram não lhes trouxe um bom "karma", conceito oriental que neste caso se aplica muito bem. Estas personagens criam um teia de sentimentos fortes que com certeza tocará o coração de muitos leitores.

Henrique Silva


SOBRE O HOMEM QUE NUNCA TINHA CHORADO


"Há livros maravilhosos e há outros cujo custo de oportunidade da sua leitura é elevadíssimo porque, por mais que tenhamos de trabalhar, deslocar, ou mesmo de nos alimentar, não os conseguimos largar. Nem sequer desviar o olhar. É o enredo "sherlockiano", são as personagens e(n)levadas de mistério - como é o caso do malogrado John Vicente - é a escrita irrepreensível, é sobretudo a entrega na escrita onde a autora deixou tudo de si. É assim 'O homem que nunca tinha chorado', de Eva Hart."

Mariana Tavares


_________________________________________


“O homem que nunca tinha chorado” é um romance de intensidade crescente e muito envolvente ao longo da história. Quando se começa a ler o livro é difícil parar. Vai-se penetrando no mundo interior de John Vicente, analisam-se as características psicológicas, o vazio, a solidão da infância e da vida adulta, já casado e pai de dois filhos. O homem de tão grande realização profissional e de enorme vazio de afetos. Adorei esta fantástica análise psicológica! Adorei o livro!!"

Maria Elisa Jorge


_________________________________________


"Delicioso e inspirador! Abre espaço para que o leitor possa experimentar outros olhares sobre a sua própria história. “Mesmo nos caminhos mais radiosos, há partes que custam, que demoram, que exigem... Não adianta tentar eliminar essas partes, pensando que podemos chegar ao mesmo lugar sem isso.” Tem todos os ingredientes para ser um sucesso. Bem hajas Eva Hart."

Adelina Vinagre Basílio


_________________________________________



"Termino este livro hoje. E poucas vezes vi um livro que me tivesse escrito tanto. Revejo-me nessa Clarissa livre, e encontro o meu Luís nesse John Vicente coberto de defesas e que vê nessa mulher o amor que negava, de que se protegia, que se protegia dessa vulnerabilidade que de tão bela que é... Assusta. Adoro esta nossa história de amor... Mas o meu John vive ainda... E quero poder aproveitar este sentimento que inunda, enternece e acalma, e fundir a minha alma na sua. Sempre e para sempre... Até na morte. Obrigada Eva Hart.. por insight dentro daquilo que sinto e não sei expressar. Grata por mais esta magnífica obra. Cada vez mais fã."

Sara Jardim


_________________________________________


"Todos os seus livros me tocaram profundamente, agitaram-me, falaram comigo. E este último, de Eva Hart, impressionou-me por vários motivos: a imaginação fértil que é preciso ter para pensar em tantas personagens; a inteligência que tem para fazer com que se pareçam pessoas reais a viver uma vida lado-a-lado com a nossa, mas tão mais complexa e corajosa; a organização mental que nos dá um fio condutor do início ao fim do livro e deixa fluir a leitura em poucos dias... tudo me fez ler num ápice e ficar fã da Eva Hart como já era da Ana Teresa Silva."

Joana Mimoso Freitas


_________________________________________


"Já não lia algo assim cativante desde Agatha Christie!"

Débora de Sá


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo