top of page
Buscar

Biodanza no Palácio

Atualizado: 4 de mar.

aulas regulares às sextas (19h30) em Algés, no Palácio Ribamar, com Ana Teresa Silva e Cláudia Bordalo




“Onde estão as danças da Unidade que eu conhecia antes de nascer? Será que abri mão de minha totalidade, para poder caminhar pela Terra? Será que escolhi o esquecimento para tornar a vida mais real? Será que habitei um corpo humano para que pudesse aprender a sentir? Estou aqui para dançar este sonho em minha sagrada forma humana. Para celebrar minha singularidade ,e não pedir a ninguém que me siga. Dançando as lições da vida, aprenderei a me movimentar com graça, enquanto sonho que me recordo do potencial da raça humana.”

Jamie Sams


A Biodanza é criação, celebração da vida e de todas as maravilhas criadas, inclusive nós próprios. É um movimento de vida, é um ritmo biológico, o ritmo do coração, da respiração, um impulso de vinculação com a espécie, é um movimento de intimidade, é a celebração da nossa comunhão com os homens e da nossa legítima alegria de viver.


A Biodanza resgata a memória ancestral, a intuição primordial dos povos na aurora da humanidade, uma sabedoria que se perdeu com o tempo, a possibilidade absoluta do amor, o eu enquanto poema, o misterioso ato de viver e a percepção do universo como uma criação real.


E, como em transe poético, e sem quase se aperceber, cada pessoa dança a sua vida.


"Oh dia, levanta-te!... os átomos dançam, as almas, arrebatadas de êxtase, dançam, a abóbada celeste, por causa desse Ser, dança. Te direi ao ouvido até́ onde conduz sua dança: Todos os átomos que existem no ar e no deserto − compreenda-o bem − estão enamorados como nós e cada um deles, feliz ou desgraçado, se encontra deslumbrado pelo sol da alma incondicionada.”

Rumi

 

Para experimentar ou saber mais, basta enviar email para: thejourney.portugal@gmail.com




8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page